Assista ao clipe de “Somos todo mundo”, música exclusiva de Karina Buhr para a campanha #VoteLGBT, com ilustrações de Laerte <3

Baixe o MP3 da música “Somos todo mundo”!

1/10/2014 às 21:28

O jingle da campanha #VoteLGBT, composto por Karina Buhr, está disponível para download gratuito! A gente agradece muitíssimo à Karina, por deixar todo mundo levar a música linda dela pra todo lado <3

 

Baixe aqui: tinyurl.com/somostodomundo

 

Ouça esta e outras músicas de Karina Buhr em https://soundcloud.com/karinabuhr

 

E, se você ainda não viu o clipe, com ilustrações de Laerte Coutinho e fotos de dezenas de pessoas do Brasil inteiro que aderiram à campanha, tá esperando o quê?! Dá play aí e canta junto 🙂

 

 

se você anda nas ruas e olha para todos os lados, você sabe
que gente é de todo jeito, assim é assim seja ainda bem
é todo mundo e é de direito
meu, seu e dos outros

liberdade, identidade RG do corpo e do amor
seja o corpo qual for

quando voce for votar
vote pra todo mundo
vote pra abrir caminho
vote pra todo mundo

vote pra aquela menina que passa de mão dada com a outra
vote pra aquele cara que ama aquele outro também

quando voce for votar
vote pra todo mundo
vote pra abrir caminho
vote pra todo mundo

vote pra aquela menina que passa de mão dada com a outra
vote pra aquele cara que ama aquele outro também

vote por voce e por aqueles que sofrem pelo ódio de outros
L, G, B, T ou não
pode ser qualquer um, somos todo mundo

quando voce for votar
vote pra todo mundo
pense em abrir caminho
pense pra todo mundo

pense naquela menina que passa de mão dada com a outra
pense naquele cara que ama aquele outro também

quando voce for votar
pense bem…
não escolha quem espalha o odio
pessoa humana é diferente da outra
toda pessoa humana tem direito igual à outra
pessoa humana diferente da outra
pessoa humana tem direito igual à outra

quando voce for votar
lembre bem…

A voz é pra todo dia
contra o machismo, o racismo e a homofobia
contra a transfobia
a favor de todo mundo
#VoteLGBT

 

 

“Somos todo mundo”

30/09/2014 às 16:02

SAIU O VÍDEO DA CAMPANHA #VoteLGBT <3

 

Com música de Karina Buhr, ilustrações de Laerte e fotos de pessoas do Brasil inteiro que se uniram para dizer basta à LGBTfobia!

 

 

A gente recebeu centenas de fotos e não conseguiu botar todas no vídeo, mas agradecemos MUITÍSSIMO todo mundo que está aderindo a essa campanha, que é de todxs nós.

 

Divulguem o vídeo, a hashtag, o debate e as ideias. Dia 5 de outubro, #VoteLGBT 🙂

Nota de repúdio às declarações LGBTfóbicas de Levy Fidelix

30/09/2014 às 2:17

Repudiamos as declarações LGBTfóbicas do candidato à presidência Levy Fidelix no debate ocorrido dia 28 de setembro na TV Record. ​Entretanto, essas declarações não são uma exclusividade de Fidelix​ e há partidos que permitem semelhante comportamento por parte de seus políticos. ​​​​

 

O Brasil é o país que mais assassina LGBTs no mundo. Ocorre uma morte a cada 28 horas, isso do que a gente fica sabendo, sem contar as inúmeras agressões contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais que ocorrem diariamente no país.

 

​A violência é um processo cumulativo. Posicionamentos políticos como os de Fidelix dão suporte, incentivam e respaldam situações diárias de violência. Projetos políticos alinhados à visão de Fidelix são uma ameaça eminente aos Direitos Humanos em nosso país, que já se encontram em situação alarmante.

 

O candidato Fidelix deve ser punido pela Justiça, segundo a legislação vigente, e suas falas merecem repúdio público de todas as pessoas e organizações que não admitem a violação dos Direitos Humanos de ninguém – em particular, neste caso, da população LGBT. Mas, além disso, esse episódio deve servir de alerta para toda a população brasileira: é IMPRESCINDÍVEL que votemos apenas em candidatas e candidatos que se declarem a favor dos direitos civis de LGBTs.

 

A campanha #VoteLGBT é focada exclusivamente em candidaturas ao Senado, à Câmara dos Deputados e às Assembleias Legislativas. Convidamos todas e todos a conhecerem nosso mapeamento de candidaturas pró-LGBT, disponível no site www.votelgbt.org.

 

Nós não somos minoria! As pessoas que querem viver num Brasil livre de violência e de preconceito são a maioria. Precisamos mostrar essa força nas urnas.​ Para que Fidelix seja lembrado como o último candidato que se atreveu a atentar contra os Direitos Humanos. ​

202 candidatxs pró-LGBT!

28/09/2014 às 19:05

emiliasantos_votelgbt200

 

Se você achava que não tinha opção nenhuma, aqui nós te mostramos algumas. Graças à colaboração de muita gente, conseguimos listar 202 candatas e candidatos ao Legislativo que possuem compromisso explícito com os direitos LGBT.

 

Agora, entramos na reta final da campanha. Falta uma semana pra eleição! Ajude-nos a espalhar o #VoteLGBT, converse com todo mundo sobre a importância de votar em candidatxs que tenham propostas a favor da população LGBT.

 

E, se você conhecer alguém que não está listado ainda no nosso site, avise-nos. Principalmente dos seguintes estados/cargos, que ainda não possuem nenhumx representante 🙁

 

ACRE
Deputadx Federal
Senadorx

ALAGOAS
Deputadx Federal
Senadorx

AMAPÁ
Deputadx Estadual
Senadorx

AMAZONAS
Deputadx Federal
Senadorx

MATO GROSSO
Deputadx Estadual
Senadorx

MATO GROSSO DO SUL
Senadorx

MINAS GERAIS
Senadorx

PIAUÍ
Deputadx Federal

RIO GRANDE DO NORTE
Deputadx Federal

RONDÔNIA
Deputadx Estadual
Senadorx

RORAIMA
Deputadx Federal

TOCANTINS
Senadorx

“Por que vocês usam esse X nos textos?”

20/09/2014 às 14:12

 

Se você acompanha a #VoteLGBT, já deve ter reparado que a gente nunca diz “os candidatos a deputado e senador”, e sim “xs candidatxs a deputadx e senadorx”. E muita gente tem perguntado: que diabo de x é esse?!

 

vote LGBT cecilia silveira (4)_570

 

 

 

A gente usa o diabo do x como uma forma de protesto contra a heteronormatividade – que é um sistema social baseado na opressão de qualquer pessoa que não se encaixe nas categorias “homem” e “mulher” alardeadas pelos fundamentalistas e conservadores.

 

Além disso, é um protesto contra o machismo e o patriarcado, na medida em que o x força a gente a lembrar, a cada palavra, que há uma tensão social permanente entre os privilégios do homem cis heterossexual e os direitos negados às demais pessoas.

 

Essa atenção com detalhes da nossa língua é uma posição política da coordenação da campanha. E ela aparece também em outras escolhas. Por exemplo, a gente nunca usa “homofobia” para dizer da violência que as pessoas trans sofrem. O nome específico disso é transfobia. E, para abranger a violência direcionada a toda a comunidade LGBT, dizemos LGBTfobia.

 

De um jeito ou de outro, as opressões e as lutas sociais acabam aparecendo no nosso próprio jeito de comunicar as coisas. Nós, da coordenação da campanha, achamos a língua portuguesa muito bonita, e é exatamente por isso que gostamos de usar todas as possibilidades de expressão que ela nos dá, inclusive rompendo regras que, pensamos, precisam ser rompidas para que todo mundo tenha uma vida melhor.

 

Você pode até não concordar com essas escolhas linguísticas. Mas não se esqueça de que o nosso foco aqui é assegurar um Brasil melhor nos próximos quatro anos. Juntos, juntas ou juntxs, não podemos abrir mão de nos unir!

 

Ilustração: Cecilia Silveira

Conheça os 3 critérios do #VoteLGBT para publicar candidatxs

19/09/2014 às 14:45

Não existe nenhum banco de dados oficial, onde a gente possa pesquisar todas as propostas dxs candidatxs ao Legislativo brasileiro. Então, para criar um mapeamento de todxs xs candidatxs pró-LGBT, tivemos que construir nossos próprios critérios. Aqui, explicamos eles pra você:

 

1. Material de campanha: O principal critério são as propostas ou posicionamentos pró-direitos LGBT em material de campanha. Serve material tanto físico quanto virtual, mas precisa estar explícito o comprometimento dx candidatx com pautas como a criminalização da LGBTfobia, a atenção aos direitos de pessoas trans, a aprovação do casamento igualitário etc.

 

2. Atuação parlamentar: No caso de pessoas que já atuaram como políticxs eleitxs, mesmo que o material de campanha não contenha menção explícita a direitos LGBT, podemos selecionar a candidatura com base no histórico de atuação parlamentar dx candidatx.

 

3. Comprometimento na vida: Por fim, em raríssimos casos, publicamos candidatxs que nunca foram eleitxs e que não possuem material de campanha explícito, mas que nos foram indicadxs por pessoas de confiança ou que nos pareceram, durante nossa pesquisa, ter comprometimento com a comunidade LGBT. Esse é o mais questionável dos critérios, mas às vezes temos que recorrer a ele, porque há candidaturas sem recurso até para fazer os materiais de campanha mais básicos (e isso é ainda mais presente em candidaturas pró-LGBT, que às vezes são marginalizadas dentro dos próprios partidos).

 

É importante dizer que você pode questionar qualquer candidatura que esteja publicada no nosso site! Se tivermos comido bola, mande material que comprove que algumx dxs candidatxs listadxs aqui não é pró-LGBT. Nós avaliaremos sua mensagem e retiraremos o perfil de nosso site, se for o caso.

 

Mas, mais importante ainda, é que você PESQUISE E SE INFORME sobre xs candidatxs e partidos em que pretende votar. Nós queremos fornecer para você uma fonte de pesquisa, mas o voto, lembre-se, é só seu. Não jogue ele fora 😉

 

emiliasantos_votelgbt01_570

Ilustração: Emilia Santos

DEBATE | O que é identidade de gênero?

17/09/2014 às 16:19

Na seção Debate, vamos publicar textos assinados por gente que não necessariamente faz parte da organização da campanha, mas que quer contribuir pra que todo mundo possa ter mais informações na hora de votar. A seguir, um texto de Mario Cesar, um dos coordenadores da #VoteLGBT.

 

emiliasantos_570

 

Sempre que se fala em questões LGBT, a maioria pensa que se trata apenas de direitos para homossexuais e bissexuais, mas poucos ainda sabem que também há heterossexuais na comunidade LGBT.

“Hétero LGBT? Como assim?! Tá maluca?”

Calma que te explicamos.

A última letrinha da sigla LGBT diz respeito às pessoas trans. Orientação sexual e identidade de gênero são duas coisas completamente distintas. A orientação sexual diz respeito ao desejo, ao que cada um se sente atraído. Quem sente atração apenas pelo sexo oposto, como a maioria das pessoas, é heterossexual. Quem sente atração apenas pelo mesmo sexo é homossexual. Quem sente pelo dois é bissexual. E, ao contrário do que muitos pensam, isso não é algo que se escolha. É simplesmente como o corpo de cada pessoa funciona. É como ser canhoto, destro ou ambidestro.

Já a identidade de gênero diz respeito a como cada um se enxerga. O mais comum é as pessoas terem a mesma identidade de gênero que seu sexo biológico. O termo técnico para estas pessoas são homens cis e mulheres cis. Agora, uma pessoa que nasce com o corpo biológico masculino, mas se identifica como mulher, é uma mulher trans, independente de já ter feito a cirurgia de troca de sexo ou não. Da mesma forma, alguém que nasceu com corpo feminino, mas tem alma (pra usar um termo mais metafísico) de homem, é um homem trans. E dentro do grupo das pessoas trans há homossexuais, bissexuais e heterossexuais. Um homem trans que se sinta atraído apenas por mulheres é heterossexual. Uma mulher trans que sente atração apenas por mulheres é lésbica. E assim por diante. Entendeu?

E as pessoas trans são justamente as mais marginalizadas na nossa sociedade. Infelizmente, sofrem preconceito até mesmo de homossexuais. São quem mais tem dificuldade em arranjar emprego, por exemplo – para grande parte não sobra outra opção a não ser a prostituição. Além disso, as pessoas trans praticamente não têm a opção de ficar dentro do armário para passarem despercebidas e sofrem os ataques mais violentos, pois geralmente a diferença delas em relação aos demais é explícita em sua aparência física. Aliás, o termo correto para designar o preconceito que eles sofrem é transfobia, e não homofobia.

Por isto, é muito importante saber se seu candidato tem propostas para essa população. Saiba se ele defende a aprovação de leis como a João Nery e se tem propostas de inclusão social e de melhorias para o atendimento de pessoas trans na rede de saúde pública.

Ilustração: Emilia Santos

Eleições 2014: modo de usar

13/09/2014 às 2:06
vote LGBT cecilia silveira (7)

 

No dia 5 de outubro, cada eleitor/a vai poder votar em cinco candidatxs diferentes. Ou seja, quando você estiver na frente da urna, vai poder pôr o dedo nos seguintes cargos, escolhendo um/a candidatx para cada um deles:

 

– Presidente
– Governador
– Senador
– Deputado Federal
– Deputado Estadual

 

Você só pode votar nxs candidatxs que estão registrados no seu estado. Por exemplo: se você vota em Roraima, só vai poder votar em candidatxs de Roraima para os cargos de Governador, Senador, Deputado Federal e Deputado Estadual. A única exceção é o cargo de Presidente. Esse é o único cargo em que xs candidatxs valem para todo o país!

 

No menu ao lado, você encontra uma seleção de candidatxs a Senador, Deputado Federal e Deputado Estadual, ou seja, as pessoas que querem compor o Congresso Nacional, em Brasília, e as Assembleias Legislativas de cada estado nos próximos quatro anos. Todxs xs candidatxs que nós listamos aqui declaram, em suas campanhas, que vão lutar pelos direitos LGBTs se ganharem a eleição.

 

Nós não recomendamos nenhum/a candidatx de nenhum partido em especial. O que recomendamos é que você pesquise, conheça os partidos e as coligações e vote em quem achar melhor – desde que seu voto vá para alguém comprometido com a população LGBT.

 

Clique no seu estado e saiba em quais candidatxs você pode votar.

 

Não deixe para a última hora. São muitos números para decorar, e no dia você pode se confundir. Faça sua colinha e #VoteLGBT 😉

 

LEIA TAMBÉM:

Pra que serve umx deputadx ou senadorx?

Por que é importante votar LGBT em 2014?

ENVOLVA-SE | Participe do vídeo #VoteLGBT

10/09/2014 às 15:38

Quando Marcelo leva uma pancada por trás porque está de mãos dadas com um menino na rua, eu também sinto doer minhas costas. Quando Letícia é impedida de casar com sua namorada, eu também choro o fracasso da intolerância. Quando Adriana é chamada de Paulo no consultório médico, eu sofro a dor de quem se torna invisível. Porque, se mexem com quem a gente ama, mexem com a gente.

  

Está mais do que na hora de pararmos de entender a causa LGBT como uma coisa do “outro”. LGBT é uma sigla que comporta TODOS nós, independente de orientação sexual. Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Amigos, Colegas, Pais, Mães, Irmãos, Primos, Tios, Avôs, Avós, Sobrinhos e todas as pessoas que, em comum, têm o amor pelo próximo. E “próximo”, pra quem perdeu a aula, não quer dizer “igual”. A diferença é a única constante entre os seres humanos. Amar e respeitar essas diferenças são alguns dos vários exercícios de humanidade que podemos e devemos praticar.

 

Por isso, nessas eleições, convidamos todos a aderir à campanha do #VoteLGBT. Porque 1) político não é tudo igual e 2) precisamos de representação maior no Congresso Nacional e no Senado.

 

participe do video vote lgbt TODOS 570 pixels

 

Nossa ideia é simples:

 

1) mande uma foto sua com a mensagem #VoteLGBT escrita num cartaz, no espelho do banheiro ou onde você quiser

2) envie a imagem para o e-mail votelgbt@gmail.com com o título Colaboração vídeo #VoteLGBT (isso é importante, nos ajudará a encontrar mais rápido o seu e-mail!)

3) pode ser um vídeo curtinho também, estamos interessados em ouvir vocês.

 

Vamos selecionar essas imagens e fazer um vídeo promocional da campanha que está listando todos os candidatos no Brasil que apoiam e têm propostas para as causas LGBT. O vídeo será editado no mesmo molde da campanha #eusougay.

 


 

 

Vale chamar todos os amigos, parentes, cachorro, gato e papagaio para se unir a essa voz contra a intolerância.

 

Só não vale:

1) menores de 18 anos sem responsável ao lado (por questões de direitos de imagens)

2) mandar uma foto sua com #VoteLGBT acrescentado no computador (precisamos ter certeza de que você escreveu a mensagem, então faça um cartaz e tire uma selfie, ou encontre outra solução criativa) e…

3) haters. Pra vocês, a gente nem tchuns.

 

Vamos juntos? A ideia é coletar essas imagens até o dia 17 (quarta-feira que vem!) pra conseguir editar o vídeo antes das eleições. Então gente, corrão na produção!

 

Ilustração: Cecilia Silveira

DEBATE | Pra que serve umx deputadx ou senadorx?

9/09/2014 às 14:31

Na seção Debate, vamos publicar textos assinados por gente que não necessariamente faz parte da organização da campanha, mas que quer contribuir pra que todo mundo possa #VotarLGBT com mais consciência. Estreamos a seção com este texto de Bruno Puccinelli, doutorando em Ciências Sociais na Universidade de Campinas.

 

vote LGBT cecilia silveira (6)_570

 

Se deputadxs e senadorxs ocupam cargos no Legislativo, então elxs são responsáveis pela leis. Pela criação, revisão e defesa da Constituição. Mas se já tem a Constituição, pra que temos que votar a cada quatro anos nesse povo? Precisa mesmo ter Legislativo?

 

Bem, a sociedade muda bastante. É só pensar que há bem pouco tempo um homem poderia bater na esposa para defender sua “honra” com amparo legal, algo que foi revisado e, posteriormente, criminalizado pela Lei Maria da Penha, uma grande conquista no combate à violência de gênero.

 

Mas deputadxs só fazem isso? Elxs também propõem leis e têm a incumbência de fiscalizar o Executivo, ou seja, Presidentxs e Governadorxs. Se vocês acompanham só um pouquinho os noticiários, devem lembrar que isso ocorre quando o Executivo começa a discutir e definir o orçamento para o próximo ano e o Legislativo tem papel importante na quantidade de dinheiro que estará disponível para que as propostas sejam realizadas.

 

E por que tem tanta gente no Congresso Nacional? Isso depende, porque estados mais populosos têm direito a mais vagas para que essa população seja representada. Assim, São Paulo sempre terá mais vagas para Deputadxs Federais do que o Amapá, por exemplo.

 

Mas isso não está certo, fica muito desigual! É verdade, por isso existe o Senado, onde as vagas de representantes dos estados é igual: três por cada estado brasileiro.

 

E Deputadxs Estaduais, para que servem? Praticamente para a mesma coisa, mas no nível dos estados. No geral também representam populações de diferentes regiões do estado, mas isso depende de conseguir votos. Deputadxs Estaduais têm o importante papel de fiscalizar x Governadorx, portanto é importante votar em pessoas que farão isso, e não em quem deixará tudo ir passando.

 

O mais importante é olhar direitinho quem é cada umx dxs candidatxs em que você vai votar. Pelo menos se permitam conferir as candidaturas de seu estado antes de definir votar numa ou noutra pessoa porque “é legal” ou porque fez mais idiotice no horário eleitoral. Precisamos de mais força no Legislativo e de menos Deputadxs e Senadorxs que não se comprometem!

 

 

Veja também o infográfico que o Último Segundo publicou: qual o caminho para uma lei ser criada no Brasil?

 

Ilustração: Cecilia Silveira

Uma campanha em gestação

8/09/2014 às 18:07

vote LGBT cecilia silveira (5)

 

A campanha #VoteLGBT pras #Eleições2014 acabou de ser lançada e já causou um frisson nas redes sociais. Estamos MUITO felizes : )

 

Caso você esteja chegando no nosso site agora, saiba que estamos abertxs e escancaradxs pra receber apoios, cartinhas, chamegos no pé do ouvido, textos, ilustrações ou o que você quiser. Esta é uma campanha de todxs nós! Participe!

 

O mesmo vale para xs candidatxs listadxs aqui. Se conhecer alguém que não consta do nosso mapeamento, por favor, nos informe. E se a sua/seu candidato/a ainda não respondeu a nossa entrevista, cobre delx!

 

Para cada candidatx listadx, fizemos três perguntas:

 

1. Quais são suas principais propostas para a população LGBT?

2. Quais outras propostas da sua candidatura você gostaria de destacar?

3. Qual sua mensagem para as eleitoras e os eleitores LGBTs?

 

Quando x candidatx responde a essas perguntas, mostra pro eleitorado seu nível de comprometimento com os direitos LGBT e ajuda a melhorar nosso debate!

 

Ilustração: Cecilia Silveira

#VoteLGBT na Folha de S.Paulo!

8/09/2014 às 9:18

A gente mal começou a campanha e já apareceu na Folha de S.Paulo, tanto na versão virtual quanto na impressa \o/

Clique na imagem para ler a matéria!

 

vote lgbt na folha_570

 

Harvey Milk em 2014

2/09/2014 às 21:45

harveymilk

 

Pense nxs jovens LGBTs do país, nas meninas e meninos que estão saindo do armário agora e que escutam o Silas Malafaia na televisão. A única coisa que essxs jovens podem ter é esperança. E a gente precisa dar esperança pra elxs!

Esperança de um mundo melhor, esperança de um amanhã melhor. Esperança de que tudo vai dar certo. Sem esperança, não só LGBTs, mas xs negrxs, xs idosxs, as pessoas com necessidades especiais, a gente!, a gente vai desistir…

E, se você ajudar a eleger mais pessoas pró-LGBT, isso vai ser um sinal verde pra todo mundo que não se sente representado. Um sinal verde pra que essas pessoas continuem seguindo em frente. Isso vai significar esperança pra todo um povo que está querendo desistir.

Porque, se é possível ser representadx sendo lésbica, gay, bissexual, travesti, transexual, isso quer dizer que as portas estão abertas pra todo mundo!

 

Trecho, adaptado às eleições de 2014 no Brasil, do “Discurso da esperança”, de Harvey Milk, um dos primeiros ativistas gays a ser eleito nos Estados Unidos.

Na ilustração de Emilia Santos, Harvey (como a gente) de cabeça erguida!

Sambando no Congresso Nacional!

2/09/2014 às 16:00

 

 

voteLGBT_emiliasantos01

 

Dia 5 de setembro, vamos começar uma campanha pra colorir a política do Brasil! Participe! Mande sua ilustração, seu texto, sua ideia.

Ilustração de Emilia Santos